quarta-feira, 12 de setembro de 2007

SCOLARI: A FIGURA DA NOITE


Já muito se falou do soco que Luíz Felipe Scolari aplicou no jogador sérvio Dragutinovic, no final do Portugal-Sérvia de quarta-feira. Como sempre acontece em casos semelhantes, mais a mais tratando-se de uma figura que objectivamente divide a sociedade portuguesa, as opiniões divergem. Uns pedem a demissão do seleccionador nacional. Outros não acham caso para tanto, mas já não disfarçam a sua antipatia pelo carácter polémico e conflituoso de Felipão. E há também os que o defendem com unhas e dentes, declarando até compreensão para com aquele acto intempestivo. No meio de todo este imbróglio, é visível que, na maioria dos considerandos, não há uma separação entre o murro e a visão de cada um acerca da realidade actual da Selecção Nacional. Os detractores de Scolari, servem-se do triste acontecimento para pedirem a cabeça do técnico. Os seus fiéis seguidores não perdem a oportunidade para dizer que o erro faz parte da condição humana, lembrando depois que Scolari é o treinador mais bem sucedido da história da selecção de todos nós.

Eu separo as águas. A atitude que o 'Sargentão' tomou foi vergonhosa, inadmissível e patética. Um treinador a agredir um jogador adversário é surreal. Por outro lado, penso que, após o Europeu'2008, Scolari só tem um caminho que é a saída. Ressalvo, porém, que estas duas opiniões são completamente independentes uma da outra, ou seja, não é por Scolari ter agredido o defesa do Sevilha que defendo a sua saída no ano que vem. Nem é por achar que o tempo dele aqui está próximo do final que acho aquele soco mais ou menos vergonhoso para o futebol português, ou merecedor de uma pena maior ou menor.

De facto, aquele gesto de pugilato foi miserável. É certo que Drago não foi dar os parabéns a Scolari no final, nem dizer ao Quaresma que é um fã incondicional das suas trivelas. É óbvio que a frustração provocada pelo empate sérvio conseguido à beira dos 90 minutos, mais ainda com um golo irregular, terá facilitado à paralisação momentânea do cérebro do brasileiro. Todos devemos admitir que se formos insultados na cara, numa situação de tensão, não teremos propriamente reacções meigas ou gestos de carinho em resposta. Só que Scolari tem um cargo de responsabilidade e se aufere 150 mil euros por mês, não é só para orientar a equipa nacional, mas também para servir de exemplo aos seus jogadores, aos adeptos, a todos os que acompanham o fenómeno desportivo. Não pode ter uma atitude daquelas! Merece um castigo condizente com o erro que cometeu, o mesmo é dizer uma suspensão temporária. De quanto tempo? A UEFA deve decidir estes casos através de critérios já definidos, digo eu. A FPF, essa, limitar-se-á a assobiar para o lado, uma vez que Gilberto Madaíl não tem pulso para colocar Scolari em sentido ou porque simplesmente não quer gerar ainda mais instabilidade que a que já existe. Daí que não seja de espantar a diferença de tratamento dado pela Federação em relação ao caso de Zequinha: primeiro porque um incidente com a equipa de arbitragem é sempre considerado mais grave que com um adversário, depois porque Zequinha é um 'zé ninguém' e é irrelevante para os objectivos federativos, o mesmo não se passando evidentemente com Scolari. Quer queiramos ou não, seja eticamente mais ou menos reprovável, a verdade é que as coisas se processam desta forma e os fortes têm sempre maior margem de erro que os fracos.

A punição justa para o técnico brasileiro será portanto uma suspensão temporária e uma multa a condizer com o seu salário. Falar-se do seu despedimento imediato é despropositado. Apesar da gravidade do acto, não é razão para um castigo tão severo e, convenhamos, seria uma medida nefasta para a Selecção Nacional atravessar um período de transição técnica numa fase tão importante e decisiva como esta. E se o Presidente da FPF foi eleito para defender os interesses da futebol português, tem então o dever de lidar com esta situação com algum cuidado. Esta é a minha opinião e, como fervoroso adepto da selecção portuguesa, digamos que pertenço à facção dos moderados. E sobre o murro, apesar de tudo, fraquinho, estamos conversados.

Outra discussão completamente diferente prende-se com a realidade actual futebolística desta selecção. Na minha opinião, pior não podia estar. Nunca gostei do personagem-Scolari e acho-o limitado a nível táctico e estratégico. Mas também lhe reconheço méritos na sua capacidade de liderança, motivação e aglutinação de massas em torno de uma meta comum. Achei descabidas, por exemplo, diversas opções que tomou (preterir Vítor Baía em 2004 e Quaresma em 2006 chegou a ser escandaloso), além do ridículo de ter sido necessário perder o jogo inaugural do Euro em Portugal, para perceber que Carvalho, Maniche ou Deco tinham que estar no onze inicial. No entanto, recordo as alegrias que me deu nas boas campanhas no Euro'2004 e Mundial'2006, em jogos verdadeiramente memoráveis com a Inglaterra, Holanda ou Espanha. Isto para dizer que a minha 'relação' com Scolari sempre foi algo ambígua e instável.

Ora, a fase de qualificação para o Euro'2008 está a ser um desastre e Luíz Felipe Scolari é obviamente o primeiro responsável, da mesma forma que foi o principal exaltado nas excelentes campanhas passadas. Tendo um conjunto de jogadores absolutamente notável ao dispôr e comandando claramente a equipa mais forte do seu grupo, Felipão tinha a obrigação de ter já o apuramento assegurado, poupando-nos ao uso da máquina de calcular. Tem denotado uma gritante falta de ambição e espírito de conquista (as contas a pensar nas vitórias em casa e nos empates fora nunca me agradaram), não tem conseguido dos jogadores uma total concentração competitiva e atitude profissional, demonstra insuficiências confrangedoras a ler o jogo e a agir durante o mesmo no sentido de melhorar o desempenho colectivo, teima em deixar no banco jogadores melhores que os seus concorrentes, entre outras lacunas. O jogo com a Sérvia foi disto um bom exemplo. A passividade com que Scolari olhou para o adormecimento dos jogadores no relvado foi a razão fundamental para aquele empate e, depois da atitude pouco ambiciosa com o resultado em 1 - 0, é descabido utilizar a desculpa da arbitragem. Depois, podemos sempre lembrar a derrota e o empate com a Polónia, o empate estúpido na Arménia, e até mesmo os empates na Finlândia e na Sérvia, onde se podia ter ganho com outro tipo de mentalidade.

Na minha opinião, o tempo de Scolari ao comando da Selecção Nacional chegará ao fim com a realização do Euro'2008. Não haverá mais condições para a sua continuidade, dado o desgaste de ambas as partes. Quando partir, não rejubilarei de alegria, nem sentirei qualquer nostalgia. Contribuiu para o engrandecimento do futebol luso, mas não sentirei saudades.

Concluindo, estou com vontade de ver outro seleccionador no comando técnico nacional a partir do Euro'2008, mas a 'esquerda' aplicada a Dragutinovic nada tem a ver com isso. É uma questão meramente futebolística. Até porque ninguém me garante que o seu sucessor não possa fazer melhor.

21 comentários:

Pedro Barata disse...

Se já não gostava de Scolari... Então agora... RUA!!!

gerson sicca disse...

Péssimo resultado. Tudo bem q o empate veio com um gol irregular, mas não dava pra perder a oportunidade. Os dois primeiros empataram e deixaram o caminho aberto.
E teve até boxe.
Uma pena.

quintino disse...

Eu, para já, escrevi isto lá no meu canto:

Como gozo do estranho dom da ubiquidade ontem pude assistir a um conjunto de acontecimentos que ocorreram praticamente ao mesmo tempo em vários locais. E, graças a tal invulgar capacidade, posso aqui relatar em primeira-mão alguns mistérios que irão escorrer tinta.
Por exemplo, eu posso testemunhar que se Scolari, o nosso “one man show” na Selecção, mais não conseguiu, não foi por culpa sua conforme afirmou num momento de fraqueza ante as câmaras da RTP.
O homem passou todo o santo jogo, de terço no bolso esquerdo das calças do fato de treino, a orar.
Eu ali postado junto ao banco até ia conseguindo ouvir pedaços da ladainha… “Nossa Senhora do Caravaggio, jogai por nós, fracos jogadores….”, “não os deixeis marcar…”, “livrai-nos dos cartões, das faltas e da azelhice”, “jogai por nós agora e nos próximos jogos” … é verdade. Digo-vos eu.
E se o homem do apito não viu o fora de jogo a culpa foi do anjo protector do Ricardo que, naquele preciso momento, abria as asas nova para as mostrar aos demais comparsas e assim impediu que o homem visse tamanha barbaridade.
Assim como assim, também me encontro em rigorosas condições de testemunhar onde seja necessário que Scolari não agrediu, não quis agredir nem, conforme garantiu, tocou num cabelinho sequer dum jogador sérvio. Ele, Scolari, só ia abraçar aquele garboso jovem.
Mas os olhos humanos são ruins e a mente reles, e é por isso que muito boa gente viu tudo ao contrário.

quintino disse...

Eu também sempre achei Scolari um treinador assim-assim...

Anónimo disse...

Bom! O murro falhado do Scolari é patético. Mas mais ainda foi o jogo feito por Portugal, ou pela sagrada «família» do senhor que nem um murro sabe dar. Perdoem-me, mas achei o golo da Sérvia (livre mal assinalado e fora de jogo quilométrico) um daqueles momentos que, no meio da mediocridade, dão (alguma) justiça ao resultado. A derrota teria feito mais sentido. E um murro a sério, com irradiação e tudo, era o que nos dava jeito agora. Volta Artur Jorge, estás perdoado. E tu, Sá Pinto, quando batias, não falhavas...

PSousa*Bancada Directa* disse...

Enfim...

Paulo Pereira disse...

Foi claramente a figura da noite. Pelos piores motivos. Não lembra ao diabo repetir os mesmos erros efectuados contra a Polónia. As substituições, a papel químico, dão ideia k não são resultado da leitura do jogo, mas sim de um plano prévio delineado, incapaz de responder em tempo útil às vicissitudes do encontro.
Portugal não pode, nem deve, jogar encolhido, quando defronta adversários medianos, nem as substituições podem transmitir essa ideia aos jogadores. Com os diabos, novamente sem ponta de lança? Se desta feita, existia H.Almeida no banco, de que serviu, se as esgotamos aos 80', com e entrada de Meireles? Pela 2ª vez consecutiva Portugal via-se na contingência de um empate tardio, sem armas ofensivas para o derradeiro forcing final. Demasiadas asneiras, que colocam o apuramento em causa, apesar de estar convicto k venceremos os derradeiros encontros e a Polónia ainda escorregará.
Logicamente k nesta altura não será apropriado a substituição do brasileiro, mas esta deve ser equacionada, com tempo, para k a Selecção não se ressinta. Convenhamos k pelo preço k se paga ao Scolari, candidatos de topo não faltarão.

ps: Quanto às pouco edificantes cenas finais, resta-me aguardar serenamente pelo veredicto da mesma federação k puniu Zequinha, por tirar o vermelho da mão do árbitro, com UM ANO DE SUSPENSÃO! Se mantiverem a coerência...

Ruben disse...

Portugal tem jogado mal e ninguém duvida disso. Scolari ontem errou ao agredir Dragutinovic. Mas sinceramente penso que está a haver uma excessiva crucificação do seleccionador. Ninguém sabe o que disse o sérvio a Scolari para este ter reagido daquela forma. Não serve para desculpar, mas no calor da emoção, depois de ter terminado um jogo onde foi prejudicado com um golo irregular, eu percebo-o!!

Eu não esqueço as campanhas magníficas do Euro'2004 e Mundial'2006. Teve sempre muitas críticas mas foi calando tudo e todos. Cheira-me que é o que vai acontecer desta vez novamente. Estaremos no Euro'2008, faremos uma grande campanha e ele vai-se embora por cima...

PS: para quem diz que Quaresma deve jogar no lugar de Simão, ontem teve a melhor resposta!

Pedro Barata disse...

Comentem o "rico" historial português. WWW.ROLA-BOLA.BLOGSPOT.COM

Tiagojcs disse...

Ontem tivemos mais uma bela demonstração do desportivismo e fair play do Sr. Scolari .

Não basta-se o belo movimento de esquerda que demonstrou possuir , no final do combate ainda teve tempo , calma e precisão para disparar mais um rol de acusações , desculpas esfarrapadas , palavras arrogantes e coisas sem nexo . Voltou a desrespeitar o país que lhe paga o ordenado , humilhou uma vez mais os jornalistas ( parecem cordeirinhos com medo das reacções do sargentão ... a classe deve ter vergonha dos profissionais que tem ! ) , fez o que quis , disse o que lhe apeteceu e seguramente assim continuará .

Entretanto já se fazem apostas para saber qual o próximo anúncio que o Sr.do bigode fará .
Ha quem afirme que a WWE já o convidou para dar uma ajuda mas eu acredito que vamos ver esse senhor na próxima sequência de programas do Fiel ou Infiel , ao lado do seu compatriota , fazendo o papel de segurança , substituindo aqueles armários que para lá andam a separar os casais depois da suposta infidelidade ou , como os altos dirigentes da Nação estavam também presentes no estádio ( podemos chamar-lhe assim ? ) do vizinho do Glorioso a assistir ao combate , parece que o Engº que afinal não é Engº vai fazer-lhe uma proposta para ser seu guarda costas privado .

Estou curiosissimo para ouvir alguém deste governo pronunciar-se sobre o caso ( ou só usam as vitórias para identificar e lançar o Governo ? ) . Já para não falar do Sr. do cabelo oxigenado ( não , não é o Herman !! ) que o contratou . Afinal de contas ter um empregado que custa a todos nós ceca de 150 000 € por mês para ele andar a dar socos no ar ou a fazer de figurante em anuncios de empresas estatais sai caro . Ou acham que ele anda cá só para passear no guincho , levantar guerilhas contra tudo e todos ou simplesmente para vender relógios ?

Da Uefa espera-se mão pesada e tendo em conta que o gaúcho não deve sentar-se no banco da selecção antes do Euro 2008 , pode-se afirmar que há males que vêm por bem .

A esta hora deve o Sr. Scolari estar a almoçar ou a aconselhar-se com o Major Valentão , com o Zequinha ou até mesmo com o Sá Pinto , provavelmente a combinarem algum combate de rua ...

Filipe Soares disse...

Este senhor é vergonhoso, rua com ele já!! O Madaíl tem que ter tomates para mandar este mercenário embora, está em causa o futebol português. Scolari é mau treinador, não percebe nada do assunto, faz convocatórias erradas, toma opções estúpidas (Quaresma no banco??!), substituições patéticas, não sabe ler o jogo, é medroso, é incompetente. Na altura do Euro em Portugal andou 2 anos para perceber que Carvalho, Maniche, Costinha ou Deco tinham lugar na equipa à vontade. Agora é incapaz de retirar alguns visivelmente em baixo de forma (Deco incluído). Criou-se o mito que o homem é muito bom líder... Para se ser treinador o mais importante é perceber de futebol não??!

Depois no fim dá um soco num jogador sérvio, foi vergonhoso para todos nós. Ele veio lá da terrinha, onde os treinadores são praticamente todos muito fracos, onde não há futebol a sério, onde as batalhas campais são habituais, e então pensa que aqui pode fazer o mesmo!! Tem de ser punido e depois enviado à procedência. Não há desculpa possível.

LUÍZ FELIPE SCOLARI RUAAAAAAAAA!!!

rsnm disse...

Vocês, portugueses, não pescam nada de bola. Para ter bons resultados com essa seleção patética precisaram buscar um brasileiro e agora querem correr com o cara! Aprendam a jogar futebol e não sejam mal-agradecidos. Naturalizem mais uns quantos brasileiros a ver se a coisa corre melhor, porque não é com piadas como Cristiano Ronaldo ou Quaresma que vão ganhar alguma coisa. Portugas burros!!!

Quint disse...

Ó Bruno Pinto, o tipo que corajosamente assinou como RSNM é sérvio, não é?
Então, cacete no gajo!
E se for brasileiro, tenha memória e veja como o escrete ganhou o Mundial da Coreia com o "sargentão"... colinho? colinho? aqui não!

rsnm disse...

Curve-se perante a maior nação do futebol, os pentacampeões mundiais! E vocês quem são?

Tiago Pinto disse...

2 apontamentos, se me permitem:

1º não se esqueçam que o famigerado historial de portugal nestas lides teve fim (até ao jogo com a sérvia) com scolari. apesar de tudo foram quase 4 anos sem incidentes na selecção A como os que tínhamos visto no euro 2000 ou mundial 2002.

2º vamos ser claros, como o pedro barata, admitam que não gostam do scolari, e qual velho do restelo, estão sempre à espera que o homem falhe para espetarem a faca. infelizmente para vocês tiveram que esperar quase 4 anos e felizmente para POrtugal o homem não vai ser demitido e ainda sentirei muitos de vós de bandeira e cachecol na mão lá por Junho, Julho de 2008.

alguém, aqui, tem o telefone do Madaíl? é que acho que aquilo tem sido uma corrida para ver quem espeta a faca mais fundo...

www.footballdependent.blogspot.com

gerson sicca disse...

Bruno, obrigado pelas considerações sobre o meu texto. Depois dei uma lida e vi q tinha q fazer pequenas revisões. É q o tempo faz eu escrever meio na corrida. Eu acho o Luiz Felipe um bom treinador. Só q é cabeça dura. E escala o jogador considerando muito o comportamento dele dentro do grupo e se não é desagregador. Por isso tem bom jogador q não fica entre os onze. Mas como todo treinador ele erra. Há alguém perfeito?
Não se deve desconsiderar o desempenho dele na Copa. Isso, é claro, não impede críticas ao seu momento atual. Agora, simplesmente jogar todo o seu histórico no lixo não dá
Grande abraço

gerson sicca disse...

Correta e ponderada sua opinião. Tb acho que o ciclo scolari está acabando.
Qto à desigualdade no Brasil, ela é assustadora. É revoltante como os setores dominantes mantém relações espúrias na sociedade e com o Estado, sendo que boas partes deste funcionam como se fosse patrimônio privado.
Se um dia vieres ao nordeste-os portugueses gostam muito de natal-verás q o Brasil mudou pouco na sua relação com os europeus. Muitas pessoas pobres e alijadas do processo econômico, fazendo qualquer coisa para ganhar algum dinheiro do turista de além-mar. É deprimente. Quem tem consciência social sai abalado do Brasil.

PSousa*Bancada Directa* disse...

Bruno, o enfim é para certos comentários, mas o que posso dizer é que foste lucido no teu texto, e gostei de ler...

Quanto ao sucessor, duvido que faça melhor e não sei quantos anos precisaremos para estar novamente numa final, ou até numas meis finais de um mundial...espero ser vivo, sinceramente acho que se portugal for apurado, pode fazer ainda corar muitos que agora metem abaixo...mas depois de Scolari, vamos ver...

sabes , não posso com oportunistas que aproveitam para desancar logo...Penso que tu foste inteligente abordar este assunto.

Gostei...


Abraço

Pedro Barata disse...

1- Os resultados. São bons, verdade, mas Scolari também teve o melhor naipe de jogadores de sempre e por vezes podia ter feito mais. Disputou o Europeu, que uniu o país, em casa. Humberto com uma equipa bem mais limitada deu-nos um terceiro lugar na Bélgica-Holanda. Além disso, vejam os resultados da Selecção em jogos em que entramos em desvantagem. Já ganhámos algum? Sim, com a Inglaterra no Euro em penalties... No Mundial jogámos 60 minutos contra 10 e ingleses e só penalties também. Começamos a perder com a GRécia duas vezes, por duas vezes perdemos, começámos a perder com França e Alemanha e perdemos, com Polónia perdemos, etc.. etc... Até com a Arménia começámos a perder e não ganhámos.

2- A atitude. Arrogante e por vezes mal-educado.

3- Provocante. Recordo-me da chamada de Bruno Vale, uma ofensa a um grande Vítor Baía.

4 - Ricardo Rocha e Pedro Mendes são exemplos de que há meninos bonitos na equipa de Scolari. Se não são meninos bonitos, joguem o que jogarem...

Respeito todas as opiniões, esta é a minha. Humberto levou-nos ao terceiro lugar sem auferir 150 mil euros mensais.
Abraço a todos

Pedro Barata disse...

Ah e não é provocante, mas sim provocador. Lol Efeitos da hora! Abraço a todos

Paulo Pereira disse...

Disseste tudo sucintamente.Brilhante análise, racional, colocando o dedo na ferida. Concordo por inteiro. Scolari deve ficar, apurar-nos para o Euro e, findo este, bye bye a ele e a Madail. Nova etapa na Selecção, que bem necessitada está.
O soco serviu apenas para por a nú as contradições da Federação, lesta a crucificar Zequinha, que pela idade mereceria por certo outro tipo de castigo, menos pesado, e agora, com o supra-sumo, o homem k veta nomes por alegados episódios de mau-comportamento, Madail mete o rabinho entre as pernas, ao arrepio da mais elemetar lógica. Como disse o nosso presidente da república: "Lastimável"!