domingo, 27 de maio de 2007

FESTA LEONINA


O Sporting arrebatou esta tarde a Taça de Portugal, derrotando o Belenenses por 1 - 0, em jogo realizado no Estádio Nacional, em Lisboa. Está assim entregue o troféu que restava decidir e caiu o pano sobre esta emocionante temporada 2006-07, com os sportinguistas a serem recompensados pelo futebol que apresentaram, sobretudo no último terço da época. Foi o primeiro título conquistado nos últimos cinco anos pela turma de Alvalade, o que, mesmo com os ares de confiança que se respiram no reino do leão, não deve deixar de merecer reflexão no seio do clube. Uma Taça em cinco anos para um clube grande que diz aspirar a vencer todas as competições em que participa é, de facto, muito pouco.

As duas equipas chegaram ao Jamor convencidas de que poderiam terminar a época em beleza. Mesmo com a recente goleada sofrida pelos homens do Restelo em Alvalade, todos sabiam que esta final nada teria a ver com esse jogo, pois a motivação e até o onze inicial da formação azul seriam bem diferentes. Depois de perdida a liga, o Sporting apresentou-se na tentativa de salvar a temporada, embora os seus responsáveis não o tenham admitido.

O encontro foi dividido, qualquer das equipas poderia ter vencido, acabou por ser mais feliz o Sporting com um golo de Liedson aos 87 minutos, numa altura em que todos já se preparavam para mais trinta minutos de futebol. Melhor goleador do campeonato e muitas vezes determinante com as suas exibições, o avançado brasileiro voltou a resolver, tornando-se cada vez mais num dos grandes ídolos dos adeptos leoninos.

Houve oportunidades de parte a parte, talvez com ligeira supremacia do Sporting, que teve em Romagnoli um elemento causador de vários problemas para a defesa belenense. Uma mão cheia de lances de belo recorte fizeram do argentino um dos melhores em campo, parecendo nesta altura quase certo que o clube vai tentar mantê-lo nos seus quadros na próxima época. A equipa orientada por Jorge Jesus, um dos técnicos da moda em Portugal, teve igualmente boas chances para abrir o activo, inclusivamente a melhor de todo o encontro quando, já na segunda parte, Dady cabeceou para Ricardo desviar para a trave.

Face ao que sucedeu no relvado, teria sido um prémio justo para o Belém ter chegado pelo menos ao prolongamento, mas a verdade é que o Sporting soube aproveitar da melhor forma o facto de o Belenenses ter ficado alguns instantes com dez elementos, por lesão de Amaral. Enquanto se ultimava a substituição do lateral canarinho por Carlitos, o jovem Miguel Veloso, precisamente na zona momentaneamente descoberta, tirou um cruzamento preciso na direcção da pequena área, onde apareceu Liedson sem oposição a bater Costinha e a dar aos 'leões' a sua 14ª Taça de Portugal.

Paulo Bento pôde festejar, deste modo, a sua primeira conquista enquanto treinador, culminando uma temporada em que se revelou como um dos melhores do futebol português. Vive actualmente em estado de graça e a sua competência e personalidade caíram indiscutivelmente no goto da massa verde e branca. No entanto, o futebol vive de resultados e 2007-08 promete elevar o grau de exigência e cobrança. Só o título nacional deixará toda a gente satisfeita.

Nesta hora de celebração leonina, Bento já sabe que se segue o maior desafio da sua ainda curta carreira. O projecto assente na formação que Soares Franco e seus pares pretendem implementar, nunca será positivo nem terá aceitação se os resultados desportivos não o acompanharem. Para já, uma Taça é sempre uma Taça. Parabéns Sporting!

2 comentários:

Paulo Pereira disse...

Confesso k admiro essa tua faceta de desportivismo. Não consigo ser assim. Sou demasiado fundamentalista pelo Porto para conseguir fazer análises tão isentas como tu. Apesar disso, concordo k o Sporting foi um justo vencedor, tendo a vitória numa grande competição recompensado o trabalho na formação e na aposta em jogadores jovens. O Belenenses surgiu no Jamor de cara lavada, após a goleada com k foi mimoseado em Alvalade. Jogo bem conseguido, tendo momentos de algum domínio e sendo penalizado, como afirmou Jesus, num mísero pormenor: a ausência momentânea de Amaral. Foi pena, pois os azuis do Restelo tinham o prolongamento em vista, onde tudo poderia acontecer. Perderam, mas saem de cabeça erguida. Bela época, conduzidos por um treinador k muito aprecio.
Caiu o pano sobre a época 2006/07 e já estou com saudades da bola a rolar...

Pedro disse...

Foi uma final de Taça muito fraquinha. Aceita-se a vitória do Sporting num jogo equilibrado e no qual o prolongamento nao ficava mal. Parabens a Paulo Bento pela primeira conquista de muitas (na minha opinião) na sua carreira de técnico.
Um abraço Bruno